segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Pois, acerba língua por acerba língua, pergunta o Carlos ao Valente - in absentia, é claro: "Deveria Oxford ter o monopólio?". He, he, he...

Brilhante, brilhante foi o comentário do amigo Carlos (blog the cat scats) à primeira frase deste artigo. Diz Pulido Valente, o de acerba língua, que "não se percebe como Cambridge, uma cidade universitária, tranquila e campestre nos mandou um primitivo português como Tiago Brandão Rodrigues." Pois, acerba língua por acerba língua, pergunta o Carlos ao Valente - in absentia, é claro: "Deveria Oxford ter o monopólio?". He, he, he...

2 comentários:

  1. Paulo, grato pelas palavras, mas, infelizmente, não sou nada brilhante. Contudo, a língua dele é acerba (para sermos suaves).
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Palavras merecidíssimas, caro Carlos. Abraço.

      Eliminar